Desabafo: Viver a vida

Não vale a pena deixarmos de viver nossa vida por medo, por orgulho, por religião ou pelo simples fato de que pessoas irão falar mal, aquela frase clichê “viva hoje como se não houvesse o amanhã.” faz todo o sentido, pessoas que deixam de viver a vida por medo ou por insegurança não merecem um lugarzinho sequer no mundo, a vida é feita de insegurança, de incertezas, nunca temos certeza de nada, nunca devemos confiar em ninguém, nem mesmo em nossos saltos, que um dia se quebram, devemos apenas viver, nada mais que isso, viver sem dose certa, sem medida exata, apenas viver.

O que o mundo precisa saber é viver sem medo, sem pressa, a vida requer paciência, a vida pede aventura, a vida pede amor, a vida pede um pouco de tudo, até mesmo pede que erramos todos os dias, porque assim seremos capazes de crescer com nossos erros, por mais ridículo que seja.

Vivemos em um mundo onde pessoas tem medo de sair na rua, medo de fazer tatuagens por que pessoas ao lado vão comentar, vivemos em um mundo onde seres humanos não respeitam a desigualdade e a liberdade de expressão, queremos ser livres, se Deus nos deu o livre e arbítrio pra fazer tudo o que temos vontade quem é o homem pra nos tirar?, se arrepender do que não fez é muito pior do que se arrepender do que fez, fazer o que se tem vontade nos possibilita desafiar a vida, desafiar nossos propósitos, desafiar nosso verdadeiro eu, ir além com suas vontades mesmo elas sendo erradas, isso é muito mais construtivo do que viver a vida recebendo ordem do que fazer.
O segredo não é ser recatada, o mundo esta coberto de meninas recatadas e sonsas, o mundo, as pessoas precisam conhecer pessoas dispostas a tudo, conhecer pessoas que vivem a vida intensamente, vivem a vida como ela deve ser vivida, errando e acertando, caindo e levantando.

Anúncios

Desabafo: Impossível não sentir saudades

Sentir saudades nem sempre é a melhor maneira de se começar o dia. Nos pegamos pensando em pessoas que decidimos deixar em nossos passados e nunca mais trazer para o nosso presente, sentimos saudades de pessoas que olhavam dentro de nossos olhos e diziam “te adoro” e que hoje mal sabem o nosso nome, pessoas que diziam nunca esquecer de você e que hoje você é a unica pessoa que cumpre o tal do “inesquecível”. 
Nem mais palavras, abraços, beijos, telefonemas de madrugada, nem mais nada, são tantas as coisas que gostaríamos de reviver mas que optamos em deixar no passado, talvez por não correr o risco do “amor não correspondido” ou do “eu não gosto de você como você merece”, sei lá, optamos por evitar uma nova decepção.
Olhar nos olhos e dizer “e você não sai dos meus pensamentos” não é mais possível, talvez a impossibilidade seja nossa maior aliada, como se fosse uma barreira que vive entre eu e você. Impossível cumprimentar alguém que tanto meche com agente, impossível olhar nos olhos de alguém e dizer eu te amo quando esse alguém não sente nada por você, impossível seu telefone tocar na madrugada e ser ele, o cara que você quer do seu lado, impossível, impossível, impossível. 
Barreiras são construídas com as mãos de quem menos esperamos, já é impossível olhar nos olhos, beijar na testa, receber ligação e deitar no ombro, é impossível apelidos carinhosos e beijos quentes, é impossível ressuscitar pessoas que hoje são mesquinhas e ignorantes, impossível não sentir falta de tamanha ignorância, impossível não pensar em nosso passado e não sentir saudades.

Desabafo: O que houve com o amor?

Hoje eu acordei pensando no amor, naquele sentimento verdadeiro, bonito e que quase ninguém consegue o sentir verdadeiramente. Devemos concordar que o amor esta entrando em extinção, receio que um dia ele será apenas lembrado, talvez como os dinossauros, isso, vamos considerar o amor como os dinossauros, difíceis de serem encontrados e quando os encontramos são em filmes ou em museus, ele fica lá parado, sem se mover, sendo exposto pra todo mundo, sendo interessante pra alguns, mas não sentido por ninguém.
É estranho afirmar, mas muitas pessoas enxergam o amor dessa forma, enxergam o amor como algo impossível de ser vivido, e muitas das vezes é aquele amor antigo, aquele amor louco pra ser restaurado, louco pra ser vivido, louco pra ser transformado, muitos preferem o deixar lá quetinho, guardado no fundo de todos os sentimentos.  Sei lá, acredito que quanto mais você guarda esse sentimento dentro de você, mais você sofre, mais você passa por provas, e quanto mais você passa por provas, mais isso significa que você ama verdadeiramente, porque o amor é isso, é você passar por lutas, por sofrimento, por dores incontroláveis, por saudades absurdas de alguém que as vezes nem te ama, nem sabe que você existe, mas o melhor é você saber suportar tudo no final, saber que existe um Deus do seu lado que te conforta, te dar forças e te faz crer que tudo vai dar certo.
Amar, amar, amar, amar, uma palavra linda, porém pouco vivida. O que estão acontecendo com as pessoas?, o que estão acontecendo com os homens amáveis e com as mulheres dispostas para amar?, será que só vamos amar quem não nos ama?, será que a vida no século XXI é assim?, será que é uma lei?, é lei as pessoas sofrerem por outras pessoas que não estão nem ai pra absolutamente nada?, pessoas que só pensam em “ficar sem compromisso”, só pensam em balada, só pensam em dinheiro, é alguma lei?. Sinceramente acho que uma pessoa desse tipo merece um grande e pesado tombo da vida, justamente pra acordar e notar que alguém esta ali disposta pra viver com você e o ajudar nos momentos mais difíceis. Porém o mundo hoje esta ficando cego, obcecado por algo inexistente, obcecado pela palavra “o amor não existe”.